Matea Benedetti: Inovação com couro de maçã

A marca Matea Benedetti  da estilista Eslovena de mesmo nome, lançou no início do ano a sua nova coleção que utiliza como matérias primas: seda orgânica, Piñatex (couro de abacaxi), lã e algodão orgânicos, cânhamo, bambu, fios reciclados, e em sua coleção de primavera/verão 2018, foi a primeira marca de moda a criar roupas com Pellemela, que é um couro desenvolvido a partir da maçã, que é produzido na Itália pela empresa Frumat utilizando os resíduos industriais de maçã, ele mantém o calor, permanecendo respirável, é impermeável, resistente além de ser 100% vegano.

O material inovador começou a ser utilizado primeiramente nas linhas de bolsas e sapatos da marca e nesse ano começou a ser explorado no vestuário. Além da maçã como matéria prima, outro material seguindo a mesma linha é feito de resíduos de uva, chamado Vegea, que também é produzido na Itália e se tornou uma alternativa incrível ao couro animal. Ambos são biodegradáveis, de economia circular e promovem a agricultura local além de serem certificados.

As coleções são principalmente produzidas na itália e em alguns países da Europa, onde cada produto é fabricado com os melhores tecidos naturais, orgânicos sempre que possível e tingidos com extratos botânicos ou corantes ecológicos. Optar por tecidos tecnológicos, inovadores e sustentáveis é uma forte característica da marca que compreendeu a necessidade do seu consumidor para um novo modo de vida, e um sistema onde nos protegemos primeiro e criamos depois. Segundo a estilista “os cientistas estimam que de 150 a 200 espécies de plantas, insetos, aves e mamíferos se extinguem a cada 24 horas, confirmando a urgência em  alterar a forma de produzir na cadeia têxtil.

O objetivo dessa marca de Eco Couture é colocar a humanidade num nível mais alto de consciência em relação à natureza e a todas as formas de criação.

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*