M.A.C inaugura sua primeira loja física em Florianópolis

IMG_0272

A M.A.C Cosmetics dispensa apresentações. Líder em maquiagem profissional, a marca foi criada em 1984 e hoje faz parte da Estée Lauder Companies, outra gigante no ramo. Falando em mercado de beleza, produzimos uma matéria especial sobre o assunto na nova edição da Revista Catarina (compre aqui) e consagramos a indústria que, apesar da crise, tem crescimento expressivo a cada ano e faturou mais de 100 bilhões de reais em 2014. O Brasil atualmente é o terceiro maior mercado consumidor de beleza do mundo, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

Estes dados comprovam a força e a influência que as marcas de beleza têm sobre os brasileiros, motivo esse que fez a M.A.C Cosmetics expandir para cá em 2002. Hoje, 13 anos depois, a label canadense cresce ainda mais pelo território nacional, sentindo a necessidade e a vontade de chegar a cada canto do país. Há dois anos, a M.A.C chegou à capital catarinense com um quiosque no Iguatemi e ontem (28/08) abriu oficialmente sua primeira loja física no mesmo shopping.

Com exclusividade para a Catarina, Jake Falchi – maquiadora nacional da marca – fala um pouco sobre a inauguração, tendências de beleza e ainda como ela vê a mulher e o homem nacional. Confira:

IMG_0189
Revista Catarina: Primeiro de tudo, o que a abertura dessa nova loja representa na capital catarinense?
Jake Falchi: Essa abertura acaba sendo um momento de enaltecer que estamos mesmo aqui em Florianópolis. O quiosque já era um sucesso então a cidade mais do que merecia uma loja com bastante espaço, vários make up stations, para podermos atender melhor as clientes e o espaço físico sendo maior, deixa tudo mais fácil e confortável.

RC: Como funciona a pesquisa de mercado e de tendência de beleza?
JF: É feito tudo acompanhando, principalmente, os backstages das principais semanas de moda do mundo. A MAC é uma marca que surgiu dali, surgiu em backstage, em editoriais, atrás das semanas de moda. E foi criada para maquiadores, então tudo que envolve tendências de maquiagem sempre é muito focada nisso e a partir disso as celebridades e formadores de opinião começam a absorver um pouco até chegar ao consumidor final. A MAC vai direto na fonte que é moda, é daí que surgem as cores para as principais coleções, surgem as texturas, e muitas vezes surge daí a necessidade de um produto novo.

RC: Qual é o processo do estudo até o produto final?
JF: Normalmente a tendência já vem sendo estudada há bastante tempo, apesar de que tudo é muito parecido, segue numa mesma linha de raciocínio e vai mudando um elemento ou outro. Essa transformação não é tão drástica, ela acontece de uma forma um pouco mais lenta, quando se fala em Brasil por exemplo a tendência demora em média três meses para chegar na loja de fato.
Muitos produtos são feitos e testados em semanas de moda e editoriais, aí depois funcionando ou depois de feitas algumas adaptações ele é ou não lançado. Mas todos sempre passam por um teste e também por mão de maquiadores, não só os da MAC.

RC: Como a marca adapta os produtos no Brasil?
JF: É muito interessante, nós já tivemos alguns produtos específicos para o Brasil e também para países com o mesmo clima, eles precisam ser versões a prova da água e de longa duração. Normalmente essa adaptação é feita pensando na durabilidade dos produtos e também nas cores. Uma base que não foi criada especificamente para o Brasil e sim para países com essa miscigenação grande, foi a MatchMaster que se adapta ao tom de todas as peles. Aqui no Brasil, não é como nos países nórdicos que a maioria das pessoas tem a pele mais rosada ou mais clara, temos peles de todas as cores. Sempre temos que atendemos todas as raças, todas os sexos, todas as idades e nesse caso todos os tons e cores de pele possíveis.

RC: Como você vê a mulher nacional?
JF: Eu gosto muito do que eu vejo sinceramente, quando se fala em maquiagem eu me reconheço muito na mulher brasileira. Prezamos muito por uma pele mais natural, de produtos que façam sua pele ficar mais bonita. Ao mesmo tempo acho que estamos em um caminho de auto entendimento, de experimentar e ousar, é aí que a mulher brasileira se encontra no momento.

RC: E como você vê o homem nacional?
JF: Então, esse é um assunto super recente. Os homens têm usado muito mais produtos do que usaram antigamente, e eu falo de gênero masculino mesmo, não de opção sexual. São inúmeros os produtos focados para eles atualmente e na MAC nós tentamos atender o unissex mesmo. Então oferecemos desde um pó que é totalmente transparente para homens ou mulheres que só querem tirar o brilho e que não querem parecer maquiados de jeito nenhum, até pós que tem uma super cobertura para homens ou mulheres. Não tem problema você parecer maquiado, desde que você não se importe com isso. Acho que está chegando esse momento para os homens também e é maravilhoso. Claro que é um processo um pouco mais lento, mas os nossos clientes têm crescido a cada dia.

RC; E para a próxima temporada, quais as novidades de beleza da MAC?
JF: Temos três lançamentos. O primeiro é o batom Patentpolish que é retrátil, como se fosse um lápis, não precisa apontar e tem bastante cor e brilho que é um pouco contrário da tendência mate e retrô mates. O segundo é um Mineralize Timecheck, que é uma loção para usar antes de aplicar a base e ao longo do uso você sente a melhora na claridade da pele e também na diminuição de texturas. O último é Electric Cool que é uma sombra com uma textura nova, não é nem cremosa e nem seca, e cheia de brilho. Um produto mais incrível que o outro!

IMG_0229

por Diego Sfoggia
@diegosfoggia
Fotos: Marco Dutra

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*