Kasa Residencial: Primeiro empreendimento de co-living brasileiro

O co-living está se consolidando cada vez mais, nós já falamos sobre o movimento na matéria “Co-living: um estímulo a economia colaborativa e sustentável”, que você pode ler para entender melhor os conceitos da nova maneira de morar.  Viver em comunidade é uma ótima opção para aproveitar espaços, e aproxima-se também da prática da economia colaborativa, reduzindo desperdícios e fortalecendo o consumo consciente.  Aqui no Brasil foi inaugurado o residencial Kasa primeiro co-living do país em São Paulo.

A incorporadora Gamaro responsável pelo projeto, realiza seus empreendimentos quase que de forma artesanal e buscam reconectar as pessoas com a natureza, trazer a democratização da arquitetura de alto padrão, do lazer de qualidade e localização privilegiada para todos, e levam isso como propósito. O Kasa nasce para unir essa filosofia da Gamaro ao momento atual da economia, em que o compartilhamento e a colaboração crescem em diversos segmentos (como o trabalho ou o transporte), mas ainda são poucos trabalhados no mercado imobiliário brasileiro.

Com um design diferenciado  e moderno, o co-living Kasa conta com uma estrutura bem pensada para atender os moradores. Os ambientes comuns foram desenvolvidos para serem compartilhados, e os apartamentos seguem a lógica clean dos co-living mundiais. Todas as unidades do empreendimento podem ser locadas por um período mínimo de um mês e no valor do aluguel está incluso equipamentos como o ar-condicionado e mobília como cama, guarda-roupa, TV, geladeira, fogão e microondas. Todas as unidades possuem ainda uma varanda e toda a operação é feita pela Gamaro. Além disso o Kasa conta com uma localização super bacana em SP, na Rua Casa do Ator, 99, na Vila Olímpia.  

“A ideia é que os moradores não precisem se preocupar com uma grande mudança e tragam apenas suas roupas e itens pessoais, pois toda a base está pronta para recebê-los”, explica a diretora de propriedades da Gamaro, Cecília Rodrigues Maia.

O valor do condomínio também já arca com a estrutura de segurança (câmeras e sistemas de controle de acesso por biometria para delimitar o espaço privado do coletivo e portaria 24 horas), além de internet Wi-Fi, TV On Demand, serviço de concierge, manobrista e o direito de usar os espaços reservados aos moradores, como as salas de co-working, que abrigam cerca de 100 pessoas com infraestrutura completa para que seja possível fazer home office e até reuniões, o solarium e a lavanderia. Há ainda outras áreas que são abertas ao público em geral, como a academia de 350 m² totalmente equipada, a de multiuso e a lanchonete.

Antes mesmo do lançamento oficial, o Kasa já possuía 20% de unidades pré-reservadas. “Nossa expectativa é que nos seis primeiros meses a taxa de ocupação alcance os 50%, seguido por 80% em um período mais estável de operação. Queremos que o Kasa seja um projeto piloto e que seu sucesso conduza a Gamaro a buscar outros ativos para que a bandeira Kasa passe a ser uma operadora”, diz a diretora do Gamaro.

“O aspecto da inovação é parte do nosso DNA. Ao buscar inspiração no mercado internacional, entendemos que a tendência do compartilhamento chega para atender a um novo perfil de consumidor. O co-living acolhe, principalmente, o jovem executivo e os estudantes, que estão predispostos a experimentar novas formas de interação entre espaços e pessoas, em torno de interesses comuns e afinidades, o que os incentiva a um modo de vida mais nômade e os distancia da compra de um imóvel, pois precisaria ficar instalado em um único lugar por muitos anos. Ou seja, não é algo transitório, mas também não é um endereço eterno. Além disso, é atrativo também para empresas que locam estadia para que seu time fique alocado na cidade por períodos curtos de tempo”, completa Cecília.

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*