INDÚSTRIA DA BELEZA EM BUSCA DA FELICIDADE

Devido a diversos aspectos da nossa evolução, através de rotinas aceleradas e exaustivas, onde o “stop” se faz mais do que necessários, estamos num momento crescente quando falamos de ansiedade e depressão, tornando-se um dos problemas de saúde que mais cresce do nosso século. É um momento de repensarmos, estamos em necessidade de uma reinicialização emocional, com mais tempo e recursos dedicados à felicidade.

Sim queremos ser felizes, e a busca da felicidade se tornará um objetivo entre os consumidores que buscam soluções para seus problemas, em todos os aspectos da sua vida. De acordo com pesquisas da World Health Organização  atualmente aproximadamente 615 milhões sofrem de depressão, tratar os males que causam essa doença passou a ser uma luta contínua para muitos. O lado bom é que a conscientização e aceitação para essa doença está crescendo, e muitas empresas, principalmente no ramo de saúde e beleza já entenderam isso. Além dos produtos que elas desenvolvem elas passaram a se preocupar com todo os aspectos das emoções humanas.

Nossas vidas estão cada vez mais pressionadas, são muitas ferramentas de cunho social para serem alimentadas, padrões inatingíveis de beleza, e muitas imagens fakes ,  se reencontrar com a felicidade passou a ser uma necessidade emergente para as pessoas.

Pensando nisso algumas empresas como a Google por exemplo, chegou a criar o chefe da felicidade, pessoa essa que tem seu papel dedicado a melhorar e manter o bem-estar dos funcionários. No Reino Unido foi criado o primeiro Museum of Happiness que é um santuário para pessoas de todos os estilos de vida, onde se oferece paz, segurança e insight, tudo para promover um estilo de vida mais feliz.

O restaurante Serotonin de Melbourne, na Austrália, é um outro exemplo, e tem um objetivo semelhante, com um programa que ensina os visitantes sobre a “Serotonina Fórmula “, mostrando as pessoas a importância da saúde e da felicidade. Nos próximos anos a felicidade tornar-se uma prioridade, com marcas oferecendo sua própria versão, falando diretamente com seus consumidores.

No entanto umas das indústrias que mais investe e volta seus olhos para a felicidade é a indústria da beleza, que já vem enfrentando a depressão com produtos que tem a capacidade física de mudar emoções, tocando na serotonina do cérebro. O Instituto Felicidade lançou uma gama de lipbalms coloridos, incluindo todos os seus complexo de impulso da felicidade: uma combinação de kiwi, cacau e griffonia simplicifolia, uma planta africana comprovada tratar distúrbios do humor.

Já é comprovado também que o perfume desempenha um papel poderoso em nossas emoções, e marcas de beleza devem olhar para usar fragrância de forma calmante e curativa, com a ajuda de neurocientistas. Fragrâncias formuladas em colaboração com psicanalistas também estão tendo poderosos efeitos psicológicos, destinados a combater altos níveis de estresse e enriquecer bem-estar. Até fragrâncias domésticas estão se tornando representativas no mercado.

Saber interpretar corretamente as emoções do consumidor é um desafio e também o objetivo central das indústrias de beleza. As empresas de cosméticos estão atrás de recursos para encontrar maneiras de como medir emoções, com dispositivos conectados incluindo rastreadores de emoção embutidos em tecnologia wearable e softwares que podem analisar diversas sensações. No momento, as experiências estão formando a base dessa tática, ajudando a instigar conversas e aumentar a conscientização das pessoas sobre o assunto.

Algumas empresas estão fazendo contato mais personalizado com o consumidor através de produtos sob medida e nostalgia, essas iniciativas estão entrando em um desejo crescente de vida real, conexões e experiências, que são importantes para reforçar o humor e levar a sentimentos de felicidade. Conectar-se em um nível mais profundo com os consumidores fortalecerá a fidelidade à marca enquanto procuramos conexões significativas em um mundo tornando-se mais solitário

Marcas de beleza estão desempenhando um papel fundamental de conscientização sobre a questão da saúde mental, usando o poder do social mídia para iniciar conversas ou para ajudar a espalhar felicidade. Durante a semana de  conscientização sobre a saúde mental, a Philosophy lançou uma campanha com o seguinte slogan,  How Are You Really? destacando o fato de que a maioria das conversas sobre como nos sentimos são rudimentares, falsas e curtas, a campanha transforma a questão em uma honesta conversa, mostrando o impacto positivo de poder falar com alguém, qualquer um, de uma maneira não filtrada.

Incentivar discussões em torno de questões de saúde é um ajuste natural para a beleza indústrial, à medida que nos movemos para um centro de bem-estar, desenvolver campanhas de incentivando os clientes, e enviar palavras de bondade e carinho para com alguém especial em sua vida, inspira empatia através beleza, para criar uma força positiva. Experiências personalizadas e oferta de produtos os consumidores aumentam as chances de se sentir especial.

Os resultados são amigáveis, encorajadores e as discussões em torno do tema se tornam cada vez mais pertinentes.  Continuar em busca de fórmulas que tragam o equilíbrio emocional e pessoal é um dos caminhos para um futuro mais feliz.

 

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*