Entrevista: Renata Kuerten

Depois de sair da passarela do 16ª Minas Trend pela Mabel Magalhães (desfile aqui), a modelo Renata Kuerten nos recebeu na saída da ExpoMinas para uma pergunta. Ela estava correndo para um compromisso, mas não mediu palavras, nem tempo para nossa pequena entrevista. Brincalhona e simpática, a modelo ainda respondeu mais do que podia.

RC: Renata, você tem uma carreira bem consolidada hoje, mas é claro que para chegar lá não é nada fácil. Você tem alguma dica para dar para as modelos que estão no começo?
RK: Nossa, tenho várias! Eu acho que ter foco, disciplina, força de vontade e persistência principalmente porque você leva muitos nãos e isso é normal. Não é do dia para a noite que as coisas acontecem, então tem que ter muita paciência.
Vou dar um exemplo, todo mundo conhece a Amanda Wellsh né, ela trabalha há 15 anos como modelo e ano passado ela realmente estourou. Então tem que ter paciência porque tudo tem um momento certo.
E o principal é que você tem que estar preparada para aquele momento, então estar sempre se cuidando, fazendo cursos de desfiles, fotografando bem e presentar muita atenção nas dicas que os profissionais da área te dão. Ter muito respeito por essas pessoas também, pelo fotógrafo, maquiador, camareira, acho que é tudo um conjunto. Então a principal dica é estar bem preprada.

RC: Falando em trabalho, tem algum fotógrafo ou alguma marca que marcou a sua carreira?
RK: Ah, tem! Eu amo todos, de verdade, mas acho que o que mexeu com a minha carreira foi minha primeira capa da Vogue Brasil quando eu tinha 19 anos. Pra mim foi um máximo, querendo ou não é a bíblia da moda e no Brasil é tão mais especial sabe. E eu tenho outras capas, mas essa foi realmente a que mais me marcou.

RC: Ah querida, obrigado! Você sempre um amor com a gente.
RK: Imagina! Eu que agradeço, e qualquer coisa só chamar viu!? Até a próxima.

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*