Entrevista: NUZ

Em um passeio despretensioso ao Grande Hotel Ronaldo Fraga, eis que nós aqui da redação somos surpreendidos por uma marca incrível. E não apenas pelas peças que nos encantaram, mas por todo conceito que a NUZ carrega consigo. A marca é singular e a cada passada nas prateleiras do local, quando perguntávamos ao Rômulo (outra pessoa incrível de quem falaremos em breve em outra matéria) de quem eram, obvio que seriam da NUZ. O que fizemos então, trocamos vários contatos e começamos uma relação super bacana.

A NUZ foi idealizada pela estilista Duda Cambeses, pessoa mais que especial que vocês precisam conhecer, sem palavras para descrever o carinho com que ela nos recebeu, fora a profissional incrível e cheia de ideias. A marca nasceu em 2015, com novas percepções ao vestir. O nome remete à nudez não literal, do ponto de vista do conforto e da beleza original. É uma roupa camaleão, apta a pessoas e cenários diversos. As peças além de transformarem-se pela própria forma, têm suas modelagens editadas em diferentes tecidos de tempos em tempos.

A experiência da Duda como figurinista e stylist, bem como os estudos de modelagem realizados em Madrid entre 2008 e 2011, fundamentam o improviso que é dela, e se torna uma grande ferramenta de criação, quando entende-se que a roupa é expressão e não simplesmente tendência. A proposta inclui bases de sustentabilidade, levando em consideração que as versatilidade das roupas, suas funções e design. O incentivo a coautoria de quem veste e sempre pode inovar. Peças versáteis para pessoas que querem viajar com pouco volume e várias opções de estilo.

Conversamos um pouco com a Duda, confira abaixo um pouco do nosso bate-papo:

 

Revista Catarina: Quando surgiu e de onde veio o insight para a criação da marca NuZ?

Nuz: A NUZ é o resultado de minha trajetória, fazia upcycling com as roupas da minha avó aos 8 anos, com 12 comecei a garimpar brechós. Criar shapes originais sempre fez parte do meu dia a dia. Trabalhei muitos anos no mercado publicitário como stylist, produtora de figurino/moda para cinema e TV ( no RS principalmente). Em 2007 fui morar na Espanha, estudei modelagem, desenho e costura. Neste período experimentei muito, criei minhas primeiras modelagens com potência para uma roupa com características de atemporalidade e com múltiplas funções, mas em principio o foco era o design do ponto de vista da beleza, do estético. Apliquei as modelagens em muitos tecidos, e entendi que aí residia algo relevante…modelagens atemporais, multifuncionais em variações de tecidos, fez muito sentido no meu pensar.

Em 06 maio de 2015, fiz o lançamento oficial da marca na loja” Historias na garagem”de Porto Alegre. Com a primeira edição da “coleção continua”da NUZ

 

Revista Catarina: Vimos que cada peça é única e multifuncional, de onde vem a suas inspirações?

Nuz: Vêm literalmente da inspiração… de ouvir o silencio interno e coletar informações dentro ….Preciso de momentos de solitude, espaço onde me encontro com a Duda dentro da Duda. Gosto de estar ao ar livre, observar plantas, pedras, liquens….elementos que se camuflam e revelam (a natureza se adapta muito e daí talvez venha muito da essência da marca)…Gosto de caminhar pelas cidades, ver tinta desgastada de caserio antigo, contrastes de natureza rompendo concreto.

Dançar abre muito minha criatividade, e fico anotando insights de peças ou soluções …

Garimpar tecidos. Experienciar coisas novas e inusitadas.

 

Revista Catarina: A sustentabilidade está na identidade da marca, como você vê o comportamento slow, num futuro próximo? Você acredita que a moda está seguindo esse caminho?

Nuz: A NUZ traz uma proposta inovadora nas múltiplas possibilidades de uso de uma mesma roupa. Ir da praia para o casamento…(sem exagerar no exemplo) estando em adequação de estilo para ambas as situações. Uma peça que acompanha a mudança climática, que pode ser parte de baixo..ou parte de cima. que de um lado é assim e do lado do avesso é outra coisa… Sobre viajar com 4 peças de roupa na mala, e ter looks muito diferentes para uma semana.

O momento pede reflexão.

O processo de conscientização sobre boas práticas de consumo, entra em conflito com uma indústria que promove consumo. Mas há um crescente de marcas autorais, e interesse por processos mais transparentes. Infelizmente percebo que a moda como mercado, se utiliza de termos e associações eco-friendly ou sustentáveis sob ponto de vista do marketing meramente.

Sou muito feliz dentro deste projeto de vida, onde me realizo em muitas frentes, e aprendo a cada novo obstáculo.

É muito interessante ser pioneira de um estilo de pensar o vestir, a marca tem 3 anos, e ja foi estudo de caso, tcc’s de mestrado de algumas universidades daqui do RS. Estou feliz em receber reconhecimento em algo que estimula e inspira.

 

Revista Catarina: Sua marca carrega uma essência única, isso vem da Duda? 

Nuz: Sin dudas… Sem Duda, não tem NUZ.

Eu gosto de estimular a expressão criativa, propiciar coautoria no design (é um dos pontos que me realiza como idealizadora de uma marca, e penso ser um dos alicerces mais interessantes da NUZ). Ouvir por aí que alguém usou algo do lado do avesso, inspirado na NUZ…me conduz a questões de mudanças de habito que podem ser positivas e me alegra pensar que de alguma forma o pensamento da marca que está sendo absorvido, ultrapassa as barreiras de estilo puramente estético e avança a outros âmbitos. Tem uma alma elegante, mas sem ser minimalismo tédio…é minimalismo lúdico… silhuetas interessantes, design arquitetônico que transita do urbano ao natural.

 

Revista Catarina: Como foi desenvolver a peça Nuz, e quantas variações são possíveis?

Nuz: Foi um processo de experimentações em constante desenvolvimento que desde 2006 vem sendo versionado com malhas de diferentes densidades e elasticidade, cortes, orifícios, amarrações, botões….

Em 2009 numa viagem a Berlin, decidi viajar com o NUZ, 1jeans e 1 camiseta. Em 9 dias não repeti look, e minha experiência virou produto estrela/essência/ideia da marca. O flipbook que acompanha a peça sugere 8 maneiras de usar, o 8 é o número do infinito de pé, por isso foi usado…em realidade pode ser usado de mais maneiras, e sempre há escopo a uma nova possibilidade…basicamente “calça” egípcia, e macaquinho (aí já são 4, pois é reversível), saia, vestido longo, vestido curto, sueter…

A versão do NUZ atual está disponível no site em duas cores Cinza e Azul, ambos reversíveis, unissex, tamanho universo (convenção da marca para algumas modelagens que vestem do manequim 36 ao 50), com bolsos e transformável.

 

Revista Catarina: Deixe um recado para os leitores da Revista Catarina

 Nuz: Estou muito satisfeita de trazer algo um pouco fora dos padrões prévios, num momento histórico especial, onde todos os estilos são bem vindos.

 

Onde encontrar:

Porto Alegre: Histórias na Garagem

Belo Horizonte: Grande Hotel Ronaldo Fraga

Site: nuz.art.br

Instagram

 

 

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*