Nelson Mandela é eternizado nas capas dos jornais

As discussões sobre a relevância de jornais impressos na era digital pausam abruptamente na hora de anunciar um grande acontecimento. O falecimento de Nelson Mandela, um dos maiores líderes (se não O maior) da história contemporânea, foi um desses fatos, que com todo direito, ocupou grande parte das capas de jornais diários no dia 6 de dezembro.

Cabe, portanto, à equipe dos noticiários a tarefa árdua de bolar uma capa que se diferencie das demais, sem deixar de tratar o tema com a seriedade e respeito que ele merece. É o caso do The Metro, que trouxe uma colagem sóbria do Madiba, enquanto o The Guardian preferiu a imagem bem-humorada característica do político. Já o New Yorker resgatou uma foto de  um jovem Mandela em seus dias de ativista e a transformou em ilustração. Nessa mesma linha, vale destacar o belo trabalho de Norma Bar para o Vrij Nederland.

Mas nem todas as publicações usaram a figura do ex-presidente para compor suas capas. É o caso do O Dia, que representou sua importância para a nação africana. Já o Diário Catarinense, na concorrência por uma das melhores capas sobre o assunto, resgatou a pintura Hand of Africa, assinada por Mandela e hoje exposta em uma galeria britânica.

Como um singelo tributo à vida de um dos homens mais impressionantes de nossa época, selecionamos as capas que eternizaram a memória de Mandela em seu último momento na terra. Descanse em paz, Madiba.

Fique por dentro de todas as novidades!

Cadastre seu e-mail e receba conteúdos exclusivos da Revista Catarina.

Seu endereço de e-mail*